domingo, 27 de março de 2011

Beterrabas

Adoro beterrabas! Tem algo no absurdo da sua cor, no surpreendente perfume de terra molhada e na docura do seu sabor, que me tira do sério. Esta semana encontrei uma perdida na geladeira. Estava meio murcha e pronta para ir para o lixo por sua aparente falta de energia. Mas, estava fazendo um patê e resolvi usá-la como pigmento. A partir desse gesto, vivi momentos inesquecíveis. Prestei mais atenção na forma dela. Era mais murcha, mas, possuía uma qualidade parecida com as de algumas pessoas mais velhas e cheias de sabedoria. Descasquei-a e deixei-a colorir minhas mãos enquanto seu perfume me envolvia obrigando todo meu corpo a participar daquele momento. Perdi a conta do tempo em que fiquei em contato com aquelas informações deliciosas. Quando, finalmente, resolvi experimentar o sabor, a surpresa foi total. Concentrada, estava extraordinariamente doce, macia, terrena, cheirosa, úmida...única! Então, colori meu patê e meu corpo de um rosa absurdo...

Um comentário:

Sérgio disse...

Lindo seu momento com a beterraba!